momento surreal


desce do teto,

da mente, o concreto
som temperado
dança qualquer dança,
sem se importar
com ideias outras
que levitam a esperar
um som mais leve
com brilho no olhar
sem surtos, sem excessos,
recesso de tumultos
serenar serenar,
beijar a lua e suspirar
transcender ao teto
e se aventurar;

pronto para voar...
reconquistar

Tantos encantos

roçando as palavras

que brotam e cantam

o canto dos olhos,

que piscam e chamam

o poema de manto,

que acalentam os sentidos

dos poetas adormecidos

e esquecidos;

 não podem parar...

- momento de reconquistar

     os dedos inertes,

       que alucinam as letras

          e recriam o mundo...

Poemel

Mistura 

sem culpas

servido em versos,

adoçam o tempo

e vem tictacteando;

o mel cai e inspira

sinestesicamente... 

o poema transpira

- grudam-se os sabores:

Poemel nascente. 

Olhares mudos...

Quantos são...

os olhares que deixam seus sonhos?

Quantos são...

os olhares que permanecem colados?

Quantos são

os olhares que sobrevivem às escolhas?

Quantos são...

os olhares medrosos que se calam?

Quantos são...

Os olhares que se deixam levar?

Quantos são...

os olhares que não sabem o que são?

Quantos serão...

os olhares que estarão na contramão...

Sons & Olhares

A música

sorri de canto,

embala o pranto

tanto quanto

o abraço laço,

orquestrando olhares

estrelas e mares;

ares de sons

multiplicando a noite...

Há tempos...

Murcham as palavras

Em qualquer estação

Outono ou verão

Secam inspirações...

restos

Fases?

chuva e trovões

sopram nos olhares

indiferença e ingratidão,

sem poema,

sem poesia...

In-verdades.

mistérios em fuga

 

Percorri ventos e silêncio

entre olhares vazios e intensos

e uma plateia sem ideia,

fui aplaudida sem ser ouvida,

dublei um personagem

que desapareceu...

Despertar

Há tempos que os olhos espremem

os vultos de todas as luzes,

agora reluzente essência,

transcendem às palavras

d'outrora...

 Aurora poética regressou.

êxtase

Sussurros

de olhares surdos

poetas mudos

entregues aos gritos

de todos os sentidos,

mergulho.

Mistério do olhar...

Olhar os olhares

distantes, incessantes

sensações e multiplicações

misturam-se em mim

o si... só... todos...

quantos olhares perdidos

num tempo caído

que não tem saído,

não passam, ficam...

ficam... ficam...

Mistério.

 

Mulher

Mulher
sinfonia constante -
em silêncio
ou no último volume,
música eterna
de todas as idades,
calma ou estressada
sempre mulher;
companheira, mãe, namorada,
amiga, avó, serena ou descontrolada -
afaga qualquer momento,
acaba com qualquer solidão.
Mulher
Sempre Grande,
Intensa e Única,
é como a natureza,
não desperdiça nada
recicla valores,
e em suas raízes eterniza
o milagre do amor.

Conquista do olhar

O olhar abre

mergulha em silêncio,

aprofunda a luz,

adentra e conquista

outros olhares...

 

 

 

 

Reflexão do olhar

Olho-me
entre as fagulhas
    que acendem,
  repentinas
ocultam-se,
...piscam...
        um instante de luz
outro instante:
silêncio...

Assim é o Natal

que a reflexão seja feita
no silêncio da prece,
e acenda a alegria
na união em família

Assim seja a continuidade
de um Ano Bom...

Feliz Natal!
Feliz Ano Novo!

Do meu olhar,
para seu olhar.

para um mundo melhor

olhar em chuva

Murmúrio quase mudo

dramatiza a noite,

garoa sem luar,

olhos chegam

trazem outra lua,

outro olhar,

que ficou nas ruas;

mãos dadas suas

foram...

Olhar em segundos

chove.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Música